5 de junho de 2020 Educação Financeira

Taxa de juros: entenda como estão em meio ao Coronavírus!

FONTE: -A +A
COMPARTILHAR:

Taxa de juros: como ela influencia a compra do seu imóvel? A taxa de juros é uma das principais considerações que o consumidor deve fazer ao entrar em qualquer financiamento ou parcelamento. Quanto mais baixa ela é, maiores são as vantagens de pagar a prazo um bem.

Mas o que acontece em cenários como o atual, em que o COVID-19 (ou coronavírus) traz incertezas no mercado financeiro? Qual o impacto do vírus em como são calculadas as taxas de juros e por que você precisa estar a par desse tema? 

Neste artigo vamos ver como estão sendo feitos os financiamentos habitacionais neste período.

Caixa Econômica Federal

A Caixa anunciou uma série de medidas para enfrentar o coronavírus e o mercado imobiliário não está de fora dessas iniciativas.

A empresa implementou uma pausa de 90 dias nos financiamentos habitacionais para clientes que estão em dia com o pagamento ou que atrasaram no máximo 2 parcelas no período.

Os novos financiamentos da empresa também foram impactados, os contratos contam com a carência de 180 dias para início do pagamento das prestações, caso o cliente desejar e solicitar no momento da aprovação do crédito.

O valor que ele deixará de pagar durante este período, será diluído no saldo devedor durante o prazo do financiamento, entretanto, no prazo de carência o cliente irá pagar o seguro de MPI (Morte por Invalidez), DFI (Danos físico do imóvel) e taxa administrativa.

Itaú

O Itaú também anunciou medidas em relação ao financiamento de imóveis. O banco planeja renegociar os contratos e prevê alongar os pagamentos por até seis anos. A renegociação pretende reduzir as parcelas que são pagas pelos clientes, sem alterar a taxa de juros contratada anteriormente.

Clientes do financiamento imobiliário do banco também têm a opção de postergar as prestações. Para quem desejar postergar suas parcelas, o banco disponibiliza uma pausa de 120 dias após a assinatura do contrato.

Banco do Brasil

O Banco do Brasil também adotou o sistema de pausa de pagamentos de até 60 dias. O cliente que já possuir seu financiamento contratado, pode solicitar a pausa do pagamento de suas prestações. O banco também sugere que os clientes que estejam com dificuldades em realizar seus pagamentos entrem em contato com as agências pelos canais disponibilizados pela instituição.

Bradesco

O Banco Bradesco também não ficou de fora das medidas ao combate a crise do coronavírus. O banco anunciou também a prorrogação de seus pagamentos por 60 dias.

Os clientes contemplados nesta pausa são aqueles já estiverem com seu contrato registrado e que já efetuaram o pagamento da primeira prestação de seu financiamento imobiliário.

Santander

O Santander adotou medidas parecidas com a do Bradesco. Clientes que estão com dificuldade em pagar o financiamento imobiliário terão seus prazos de pagamento estendidos em 60 dias para proporcionar ao cliente uma maior comodidade financeira.

A melhor parte de todas as novidades é que para todos os bancos, exceto o Bradesco, os benefícios podem ser solicitados através de seus canais digitais, site, aplicativo ou contato telefônico, evitando uma visita presencial nesse momento em que devemos ficar em casa.

Como você pode ver, várias instituições financeiras estão fazendo o possível para que os clientes não sejam afetados pela crise nem tenham imóveis que foram comprados com a melhor taxa de juros histórica encarecidos pelos atrasos nas parcelas. Se a sua instituição financeira não está nessa lista, visite o seu site para descobrir quais são as facilidades que ela está oferecendo neste período.

Gostou de entender como a taxa de juros dos bancos influencia a compra do seu apartamento e por que estamos em um ótimo momento para investir? Aproveite e curta a página da Yticon no Facebook para continuar atualizado sobre todas as principais notícias do mercado imobiliário!

COMENTÁRIOS:

E ai, o que achou?
Deixe o seu comentário!